CASACOR Bolívia 2019: afeto, tecnologia e sustentabilidade em 33 ambientes

Tempo de leitura: 14 minutos


Espaços em vários níveis se conectam e estão interligados à natureza. Poderia ser a descrição de uma casa moderna, mas falamos da mansão dos anos 1980 escolhida para abrigar a CASACOR Bolívia 2019. A propriedade de estilo eclético, cercada por um belíssimo jardim, traz uma perfeita sintonia com o tema de CASACOR neste ano: Planeta Casa.

Cada um dos 33 projetos, à sua maneira, entendem a casa como universo particular do indivíduo e um ponto de partida para se conectar com o outro e com o mundo.

<p>Loft – Gabriela Franco e Laura Otero. Sob arcos e abóbadas, os espaços abraçam e ganham diferentes tons de ocre, a partir de pigmentos obtidos de materiais do próprio local. Paredes em estado bruto são intencionais, tanto pelo visual como para não gerar desperdício com o uso de acabamentos. Os ambientes são delimitados por desníveis, e cada um traz variações de cores e materiais. Os móveis são da primeira linha desenhada pela dupla.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Loft Acuático – Alejandra Iriarte e Natalia Murillo. Piscinas e espelhos d’água fluem pelo ambiente e criam ilhas flutuantes de concreto, que delimitam as áreas integradas. Elas são conectadas com pontes de vidro. Também é delicada a transição para o jardim vertical, com painéis de vidro e cortinas de contas transparentes. O espaço explora a dualidade entre tecnologia e meio ambiente, sólido e líquido e outros opostos que aqui se atraem.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Suite Masculina Lagom – Andrea R. Añez e Brenda Jiménez. A marcenaria retilínea aquece, o azul profundo acalma e a grande janela deixa entrar a paisagem e a luz natural, que interagem com o espaço. A inspiração nórdica rege o equilíbrio entre materiais, tecnologia de automação e elementos arquitetônicos para criar a atmosfera perfeita de descanso e fuga.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Balcón Social – Camilo Tavera e Mariela Asin. Nas duas salas, a dupla trabalhou com diferentes níveis no piso, criando ambientes com a intenção de reunir um grande número de pessoas. O teto restaurado se descola das paredes, que ganharam um tom de concreto, criando uma faixa em vidro atravessada pela luz. Outras paredes ganharam uma textura acolhedora, que lembra um tecido, ou foram desenhadas pela luz indireta das placas, em uma composição geométrica.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Jardim de la Cascada – Moisés Villagómez. Em 180 metros quadrados, incluindo os jardins, há dois níveis com uma sala de estar e um bar para receber amigos, além de uma lagoa e um pergolado. A volumetria do piso é o elemento marcante. Entre as espécies escolhidas estão a pata do elefante e a palmeira de Yucatán, regadas com o auxílio da automação.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>La Creación Restaurant – Oscar Anglarill. Pisos e paredes foram cobertos com uma porcelana azul marmoreada com detalhes dourados. A partir deste material de personalidade, foi elaborado um jogo visual de volumes e alguns contrastes com materiais, como a madeira.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Casa de Fin de Semana – Betty Ibáñez, Carlos A. Parejas e Marcelo Parejas. A casa foi distribuída em dois volumes, removíveis e elevados, que foram separados para diferenciar os setores privado e de lazer. Não há paredes divisórias, e este conceito destaca a harmonia entre os revestimentos em pedras e madeira, que conversam com a vegetação exuberante.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Plaza Del Viñedo – Carla Blanco, Luis E. Añez e María Belén Moreno. Sete arcos esculturais produzidos com folhagens secas se tornaram elementos de design. Para quem entra, a impressão é de estar em um ninho. Ao mesmo tempo, remetem às abóbadas e adegas. Repare que o piso guarda rolhas de vinhos em caixas iluminadas, na tonalidade que lembra o carvalho francês dos barris onde a bebida é armazenada.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Mercado CASACOR – Carlos X. Araùz e Fernando Justiniano. Como nos vibrantes bazares turcos ou mercados marroquinos, este espaço maximalista guarda diferentes combinações de cores e detalhes. Muitos materiais utilizados são reciclados e compõem com talhas de madeira, pedras, mármore, tecidos e fios de cobre.”É como um misterioso bazar, onde é possível encontrar de tudo, desde bugigangas até objetos de design como as famosas vacas decorativas “, disseram.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Espacio Del Coleccionista – Irene Parada e Sofía Parada. Madeira, couro e revestimentos com texturas rústicas conferem uma atmosfera intimista, que expressa a personalidade e os interesses do morador. Com apenas 14 metros quadrados, o espaço possui lareira, adega e, claro, uma estante robusta para abrigar a coleção de máscaras.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Jardín Del Toborochi – Claudia Moreno e Claudia Nuñez. Nada mais atraente do que a sombra de uma árvore em um dia quente. O espaço então recria a sensação de frescor e bem-estar no contexto de uma pequena floresta úmida. Com espírito sustentável, traz elementos reaproveitados e um deck em madeira ao fundo, composto por 30% do material reciclado.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Co-Work Del Amor – Katherine Jordan A. No título e na arquitetura, a ideia é enaltecer o trabalho cooperativo como uma evolução do amor. O projeto transformou o antigo jardim da casa e, dentro de um cubo, criou várias estações de trabalho diferentes. Cada uma delas foi revestida com um tecido de aguayos, e seu formato cria a palavra AMA+.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Atrio DECA – Tassiana Oshiro. Com um salão principal, uma grande casa de banho e uma sala central, o ambiente pode ser adaptado a um saguão de hotel, um hall de entrada ou um lugar da casa para receber amigos. É um espaço hospitaleiro, que convida a entrar e ficar. No conceito de design, a inspiração foi recuperar o patrimônio cultural que as técnicas construtivas representam, passadas de geração a geração. Bom exemplo está no teto de cabana, em madeira e palha.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Living Principal – Carolina Rivero, Chinga Foianini, Liliana Rivero. A cor branca predomina e traz uma atmosfera clássica renovada no mobiliário exclusivo e nas paredes, com um papel desenhado pela famosa Candice Olson. Os estofados são em linho, com um apelo nobre e natural que se repete nos demais materiais, sejam os mármores no piso, a madeira, o vidro e o bronze. Destaque para o luxuoso pórtico metalizado que marca a entrada.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Bar Orgánico – David Arias F. e José Jordan. O bar ocupa a piscina, cuja forma foi mantida e ganhou uma cobertura de cordas vermelhas, que combina leveza e movimento. O jardim foi integrado ao conjunto e, para isso, apostaram em elementos clássicos e coloniais da arquitetura e da cultura de Santa Cruz. Eles conversam com os rosas e metalizados, com o clima de uma glamourosa pool party.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Baño: Destellos Cálidos – Rosario Abularach. Curvas de espelhos e uma iluminação meticulosa alcançam a atmosfera oriental e misteriosa buscada pela arquiteta. Ela ainda apostou na combinação entre o preto e o dourado envelhecido nos revestimentos, com o mármore inserido em um ponto estratégico.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Baño: Reflex Box – Hebert Vargas e Nataly Dorado. Ao centro da plataforma em madeira, surge um espelho de água. Sobre ele, foi posicionado um cubo espelhado que dá a sensação de estar flutuando – a caixa de reflexos do projeto. No alto, a abertura revela a vegetação que envolve o espaço. A proposta é de valorizar linhas simples e formas puras, em um espaço livre de barreiras visuais, com 67 metros quadrados.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Mercedes-Benz Lounge By Aparici – Roberto Franco. A intervenção na garagem busca proporcionar uma experiência visual a partir do contraste de materiais. Alguns são muito nobres, segundo o arquiteto, como a madeira em estado natural. Ela contracena com a cerâmica Aparici que neutraliza o piso. Para arrematar, veludo nos móveis e detalhes metalizados.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Estar Social – Maya Mac Leal. Os móveis foram executados pela fábrica de madeira artesanal do profissional e são o destaque do projeto. Sua proposta é de um ambiente familiar para várias atividades, como assistir televisão, jogar cartas, tomar um chá ou um vinho. Os elementos entrelaçados, com um ar mais artesanal, chamam a atenção no teto e no painel da TV.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Comedor de Diario – Iris Rojas e Taynara Wazilewski. Guiada pelo estilo Mid Century, a dupla tirou partido de linhas limpas e ressaltou boas peças de design, como a luminária, que é a joia do espaço. Também valorizaram a natureza nos detalhes e trouxeram um toque vibrante do laranja neon, verde, azul e amarelo para quebrar a monocromia.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Atelier de La Artista – Ariela Hossen, Ma. Pia Hossen e Verónica de Hossen. Depois de se surpreender com a vida própria do piso, o olhar percebe como todas as superfícies contribuem para a produção da arte. A leveza está nas linhas do mobiliário que organiza e expõe o material de trabalho.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Suite Royal – Eduardo Baldelomar. Lobby, quarto, varanda, banheiro, closet e sala de estar ocupam 70 metros quadrados, aproximadamente. A seleção do mobiliário e a presença da madeira clara, com acabamento de filetes metalizados, fazem referência ao estilo escandinavo. No piso e nas paredes, além das lâminas de madeira, foram aplicados revestimentos marmorizados. Tapeçarias, tecidos macios e a iluminação que destaca os detalhes proporcionam uma experiência única de conforto.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Sala de TV – Ivan Lengstorff e Renato Trujillo. A dupla incorporou os tijolos que foram utilizados em tapumes e acrescentaram madeiras nobres, como o carvalho e outras, utilizadas nos móveis e no painel ripado. Estofados macios em linho conversam com os tons de concreto das paredes e com os metalizados nos detalhes. Destaque para a janela, que tem à frente uma mesa flutuante com vista para o jardim.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Bed & Breakfast – Erwin Mayer. O espaço foi concebido para cativar o viajante e chamar a atenção para a tendência de hospedagens mais interessantes. Linhas elegantes no mobiliário e revestimentos como madeira e cimento apuram o visual, neste quarto que inclui um banheiro e ocupa uma área de 24 metros quadrados.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>La Instalación de La Niña – Helga Prinz e Lizzette Velasco. A meio caminho entre ser um quarto e uma instalação de arte, é pensado para uma menina com espírito inovador, que busca ser ela mesma e se atreve a sair dos moldes. O rosa tradicional ganha um tom intenso. Junto com o preto e a madeira, cria um contraste moderno, sem perder o clima lúdico.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Baño: Esencia – Kelly LeiteO espaço de apenas 5 metros quadrados é um lugar para encontrar a essência e, ao mesmo tempo, se conecta com a atual tendência de site instagrammer. Ou seja, é pensado exatamente para que o visitante interaja, se mostre e seja da maneira que ele é. Nessa linha, Kelly trabalhou com superfícies espelhadas, muita luminosidade e texturas para criar um visual atraente.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Home Office – Ma. Fernanda Arnez. O estilo Art Déco é um dos mais glamourosos e inspira o projeto nas formas delineadas com metalizados, nas curvas comedidas, na introspecção da madeira escura. Em meio aos tons calorosos, o ponto de azul e o toque de verde – incluindo o papel de parede – refrescam e deixam o visual mais divertido.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Terraza Viva – Carolina Steigleder e Olivia Moreno. Folhagens exuberantes e árvores frutíferas envolvem o espaço de forma criativa. Junto com a madeira maciça dos móveis e as fibras naturais de vime, tudo forma um convite ao descanso e à contemplação, aproveitando ao máximo a lateral da casa.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Cocina: La Esquina de Los Afectos – Rodrigo Durán e Silvana Valenzuela. Sustentabilidade, tecnologia e afeto são os três pilares do Planeta Casa que orientaram o projeto. A ilha que centraliza os preparos também é lugar de pausa e encontros. Materiais com apelo natural, como a madeira, aquecem o espaço onde a modernidade também tem vez – basta observar as superfícies em materiais de última geração e as formas arrojadas.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Comedor Principal – Rudy Rivero e Sofía Suárez. O formato da mesa de jantar simboliza uma folha e, nela, madeira, metal e vidro se combinam. As cadeiras são luxuosas, assim como a tapeçaria em tons de branco e laranja. A cor preta confere a formalidade pretendida pela dupla, trazendo sofisticação.</p>(Alvaro MierCASACOR)
<p>Ingreso/Recepción – Alejandra Saucedo e Daniela Saucedo. Ao entrar na casa da Equipetrol, o visitante encontra este espaço de 88 metros quadrados, marcado pelos contrastes. Texturas e relevos de pedras, metais e os espelhos conferem um glamour inesperado a quem entra na casa de madeira. O tom Coral define a atmosfera delicada e acolhedora. Outro elemento chave são as formas hexagonais, que compõem itens do mobiliário e detalhes decorativos.</p>(Alvaro MierCASACOR)

A mansão de 3.500 m² foi uma das primeiras da cidade, desenhada pelo arquiteto Fernando Moreno para a família de Córdoba. Aproveitava o boom econômico do bairro Equipetrol, nome derivado de uma empresa dedicada à atividade de óleo. Em estilo rústico-mediterrâneo, com paredes brancas e muitas texturas, ainda revela em seus processos construtivos as limitações da época.

Os materiais demoravam a chegar, então – felizmente – tirou-se partido de excelentes recursos locais, como madeira de tajibo nas vigas e o cedro na carpintaria. Detalhes e histórias devidamente valorizados pelos 56 profissionais de CASACOR Bolívia, que aliaram as memórias às tendências e soluções para a vida contemporânea.

Em 2019, a CASACOR Bolívia acontece entre os dias 24 de abril a 25 de maio, na Equipetrol calle 9 Oeste Nº 15. 



Fonte do Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *