Notícias

RH da Mondelez planeja mudar cultura para funcionário pensar como chefe

RH da Mondelez planeja mudar cultura para funcionário pensar como chefe

3 minutos A história de Betina Corbellini, de 39 anos, na Mondeléz, fabricante das marcas Bis, Bubaloo e Royal (entre outras), começou no ano 2000. Na época, a curitibana era estudante de administração na Universidade Federal do Paraná e foi procurar estágio numa das maiores empresas da região. Por falar inglês e espanhol, ela conseguiu uma vaga como secretária do diretor financeiro. Embora tenha sido um grande aprendizado, não era naquela função que a jovem queria construir sua carreira. “Alguns meses antes de me Continue lendo

Este curso de RH vai te preparar para o futuro do trabalho

Este curso de RH vai te preparar para o futuro do trabalho

1 minuto São Paulo – Menos de 20% das empresas possuem um sucessor mapeado. Como consequência, quando um chefe de Recursos Humanos sai, a companhia precisa recorrer ao mercado para buscar um novo profissional, causando um efeito dominó em outras corporações.  Para evitar esse prejuízo, VOCÊ RH e o Instituto ProFuturo, da FIA, estão lançando a segunda turma da Academia Você RH. Entre 10 e 14 de junho, um time de professores, CEOs e especialistas se reúne para formar os próximos líderes de recursos Continue lendo

Volkswagen usa inteligência artificial para se aproximar de funcionários

Volkswagen usa inteligência artificial para se aproximar de funcionários

3 minutos Com quatro fábricas e 15 500 trabalhadores no Brasil, a Volkswagen tem dois terços dos empregados atuando como horistas. Alocados nas linhas de produção, esses funcionários não possuem acesso fácil a computadores. Apesar de a empresa contar com quadros de aviso e um jornal interno mensal, falar melhor com os times do operacional era um desafio. Para disseminar comunicados oficiais, explicar projetos e anunciar programas, a montadora dependia basicamente dos gestores. Também cabia aos líderes, junto com a área de recursos humanos, solucionar Continue lendo

Burger King Brasil muda de escritório e melhora seus benefícios

Burger King Brasil muda de escritório e melhora seus benefícios

1 minuto Até novembro do ano passado, os mais de 500 funcionários da área corporativa do Burger King dividiam espaço com um colega inconveniente: o barulho. O antigo escritório, com mesas fixas e pouco espaço para movimentações, não tinha locais específicos para telefonemas e conversas entre as equipes. E o zunzunzum corria solto. Tudo começou a mudar em março, quando, ao analisar a pesquisa de clima interna, o RH notou que havia insatisfação com o local de trabalho. Veja também NEGÓCIOSEstes benefícios são de Continue lendo

Entenda as diferenças entre os cursos de MBA e MPA

Entenda as diferenças entre os cursos de MBA e MPA

4 minutos De um lado, o MBA executivo, um curso criado para as demandas dos profissionais em cargos gerenciais. As disciplinas são voltadas para pensar a organização de forma holística e estratégica. De outro, o mestrado profissional em administração, procurado por profissionais mais interessados em se aprofundar em questões teóricas e em desenvolver estratégias e ferramentas conceituais para os desafios que se apresentam no dia a dia. No Insper, instituição referência no país em ambas as modalidades de pós-graduação, MBA e MPA se parecem Continue lendo

Qual o próximo passo do profissional de RH? Entre para o conselho!

Qual o próximo passo do profissional de RH? Entre para o conselho!

2 minutos Há um ano, escrevi neste espaço um artigo sobre a relação entre os executivos de recursos humanos e os conselhos de administração. O foco era a contribuição ainda limitada dos RHs nesse fórum de governança, especialmente quando comparada à dos executivos de finanças, vendas ou operações. Hoje volto ao tema. O primeiro passo para quem se interessa em fazer parte de um conselho é ter uma base conceitual. “Governança corporativa é o sistema pelo qual as empresas são dirigidas, monitoradas e incentivadas, Continue lendo

Estes benefícios são de investimento baixo e retorno alto para as empresas

Estes benefícios são de investimento baixo e retorno alto para as empresas

5 minutos Equipes reduzidas, promoções congeladas, cortes de benefícios considerados supérfluos. Em muitas empresas, essas três ações foram armas importantes para enfrentar a crise eco­­­nô­­mica que assolou o país nos últimos anos. Só que manter os funcionários por muito tempo navegando nessa tríade pode prejudicar a satisfação com a empresa — o que é péssimo para os negócios. Uma pesquisa feita pelo departamento de economia da Universidade de Warwick, no Reino Unido, apontou que profissionais que se sentem felizes no trabalho produzem 12% mais Continue lendo

Sinta-se em casa – Como o family day aumenta o engajamento no trabalho

Sinta-se em casa – Como o family day aumenta o engajamento no trabalho

6 minutos Todo mundo já ouviu uma criança perguntando o que o pai ou a mãe fazem no trabalho. A curiosidade, no entanto, não é apenas infantil. Num mundo em que novas atribuições e profissões surgem com alta velocidade, cônjuges, pais e avós nem sempre sabem exatamente o que seus entes queridos fazem para sobreviver — ou o que produzem as empresas em que eles trabalham. Essa incompreensão pode afastar os familiares dos desafios de carreira de seus parentes, o que é ruim para Continue lendo

Nestas empresas o dress code caiu e a regra é ser você mesmo

Nestas empresas o dress code caiu e a regra é ser você mesmo

9 minutos Com 27 tatuagens e dreadlock no cabelo, ­Camila Ferrigno, de 48 anos, chama a atenção no escritório. Além do visual, sua postura é autêntica. Ela não esconde ser bissexual e fala com naturalidade sobre a opção pelo xamanismo —  que busca conexão com o sagrado por meio da natureza. Gerente de RH da Roche Diagnóstica, divisão da farmacêutica suíça que fabrica equipamentos e reagentes para análise médica, Camila ilustra uma importante transformação que vem ocorrendo no mundo corporativo. O modelo rígido que Continue lendo

Causa mortis: trabalho. Por que as pessoas estão morrendo por um salário

Causa mortis: trabalho. Por que as pessoas estão morrendo por um salário

18 minutos As pessoas estão morrendo por um salário. Essa é a conclusão do professor de comportamento organizacional da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, e um dos maiores especialistas em gestão de pessoas do mundo, Jeffrey Pfeffer. Sua estimativa é que o emprego acabe com a vida de 120 000 pessoas por ano apenas naquele país — um prejuízo de 180 bilhões de dólares, ou 8% do custo total com saúde. Para chegar a esses números, ele avaliou dados coletados por organismos públicos e privados, Continue lendo